Plus500

terça-feira, 24 de junho de 2008

No aguardo da superquarta-feira

Finalmente o mercado americano, mas precisamente o Dow Jones, chegou no patamar crucial dos 11700 pontos.

Logo de manhã o índice americano beijou o forte suporte, mas em seguida reagiu com força. Deixando uma mínima nos 11725. Teve uma valorização de quase 0,5%, superando a máxima do dia anterior, mas no fechamento voltou a trabalhar no campo negativo e encerrou o pregão com uma baixa de 0,29%, nos 11807 pontos.

Ponto a ressaltar: O IFR se encontra em uma zona que já serviu outras vezes como ponto de inflexão e de reação nos preços.

DJI

DJI - Gráf. Diário

Essa volatilidade refletiu da mesma forma aqui no nosso Ibov. As ações da Petrobras e da Vale (principalmente esta) mostraram força e trabalharam boa parte do dia no azul. Isso levou muitos especuladores afoitos às compras.

Sabendo (ou lembrando) da agenda de amanhã,talvez devessem ter revisto suas estratégias e tido um pouco mais de paciência. É inegável que independente do horizonte de investimento de cada um , quando se observa ações como as da Vale e da Petro em cima de suportes interessantes, depois de perderem mais de 15 % nas últimas semanas e vendo o mercado americano reagindo, a vontade de abrir a carteira e ir as compras se torna muito grande.

Mas é prudente lembrarmos a situação atual da economia mundial. O Fed amanhã tem uma decisão difícil. Aumentar os juros pode representar um sinal de que as pressões inflacionárias são piores do que se imaginam. Continuar baixando as taxas (muito improvável !) levaria o mercado ao pânico, já que ficaria evidente que períodos recessivos ainda estão por vir. O mais esperado é que Bernanke, não faça nada. Ou seja deixe a taxa nos 2% aa, sinalizando um pouso suave na política de cortes iniciada em 2005.

vix

VIX - "Índice do medo"

Além do Fed, amanhã, completando a superquarta-feira, temos o anúncio de vendas de casas novas e as encomendas de bens duráveis nos EUA.

Uma agenda cheia que trará ainda mais oscilações. Levando provavelmente o VIX, o "índice do medo" de Nova Yorke, a testar as máximas alcançadas em Janeiro e Março.

Uma boa superquarta-feira para todos nós !


CHR Investor

Um comentário:

Fabio Santos disse...

O Fed está naquilo que podemos dizer "dilema do prisioneiro".